São Yantó – São Yantó [EP] [Exclusivo] [iTunes Plus]

Na última semana dei início a um processo de algo que venho chamando de pequena revolução particular. Após intensas transformações vividas nos últimos anos, tomei a decisão de mudar radicalmente meu nome artístico. A mudança veio acompanhada do lançamento de um videoclipe e de um EP que chega às plataformas de streaming na próxima sexta-feira, dia 03 de novembr

Quem me acompanha como Lineker desde 2012, daqui pra frente terá de se habituar com minha nova assinatura: São Yantó. O nome, que se pronuncia “SÃO IAN-TÓH”, é um presente que me foi dado por guias espirituais dos mais altos níveis de vibração e evolução. Apesar de não ter um significado literal, é um nome que vem acompanhado de atributos como força, proteção, coragem, liberdade, intuição e luz.

Como exponho em uma nota oficial postada em minha página do Facebook, ao longo dos últimos anos, o nome Lineker, que é também meu nome de batismo, passou a me trazer diversos problemas, criando inúmeras limitações à produção e divulgação de meu trabalho. Depois de muitos acontecimentos e muitas reflexões, percebi que era o momento de mudar, de romper com esse ciclo e de começar uma nova história.

A transição entre os dois nomes iniciou-se com o lançamento do single e vídeo-clipe “Leão Faminto”, na última quinta-feira, em meu canal do Youtube. No vídeo, do qual assino a direção, o roteiro e a edição, encarno um ser mitológico aprisionado e encurralado por um grupo de pessoas que, talvez por medo do desconhecido, só conseguem se expressar por meio do ódio e da intolerância. Oscilando entre planos de câmera lenta e rápida, o clipe tem fotografia de Aline Belfort e caracterização de Júlia Klemz.

Concluindo a mudança de nome, lanço na próxima sexta-feira, dia 03 de novembro, o EP “São Yantó” em todas as plataformas digitais. O álbum de cinco faixas surge em um momento em que me coloco à frente de todas etapas de meu processo de criação, assinando a produção musical, as composições, os arranjos, programações e a capa. O trabalho possui as preciosas colaborações de Charles Tixier, na co-produção, edição, pós-produção e programações e Guto Gonzalez (Estúdio Lamparina), na captação, edição e mixagem. Sigo também ao lado do poderoso time de instrumentistas que já me acompanha desde meus últimos álbuns: André Bordinhon (guitarras), Chicão (teclados), Ivan Gomes (baixo e synth bass) e Mariá Portugal (bateria).

As cinco canções, “Leão faminto”, “Inundação”, “Amado”, “Medida” e “Expedito”, trazem letras que oscilam entre o amor e o desejo, reverberando saídas encontradas pelos relacionamentos contemporâneos para conjugar suas necessidades já distantes daquelas presentes nos formatos mais tradicionais de relação. Os arranjos, preenchidos de vocais, programações e efeitos eletrônicos, possuem como principais referências minhas fortes influências da música pop experimental de artistas como Björk, Dirty-Projectors, Grizzly Bear, St. Vincent, Alt-J, Adult Jazz e Glad Hand.

Sinto que, em contraposição ao álbum “LINEKER” (2016), que se distanciava um pouco de minhas referências brasileiras e latinas, “São Yantó” antrofagiza todas as fontes das quais bebi ao longo de minha formação musical e artística. Ainda comparando os dois trabalhos, “São Yantó” é claramente um álbum mais quente, de curva de energia ascendente. Não sei se é um álbum “pra dançar”, mas definitivamente não carrega a densidade e a introspecção de meu disco anterior. Além disso, minhas percepções filosóficas, sociais e políticas, que sempre atravessaram minha criação, ganham contornos talvez um pouco diferentes. Em tempos tão sombrios, ando acreditando fortemente na potência do sexo, do desejo e do prazer como formas de luta, resistência e sobrevivência!

PRODUÇÃO MUSICAL

O processo de produção do álbum “São Yantó” deu-se em três etapas distintas e consecutivas.

Entre maio e agosto desse ano, trabalhei de maneira bastante hermética na pré-produção, me debruçando sobre fragmentos de canções, ideias, rabiscos, temas melódicos que fui acumulando e registrando em livres jorros criativos ao longo dos últimos anos. Compus as canções já criando os arranjos, produzindo algumas programações eletrônicas, coros e algumas linhas melódicas de baixo e teclados. Quando todas as ideias já estavam bem amarradas, fiz uma demo com as cinco músicas e apresentei o material para banda e o resto da equipe. A princípio, talvez um pouco inseguro em relação a esse material, eu imaginei que essa demo só teria o intuito de deixar mais clara a sonoridade que eu estava buscando. No entanto, incentivado por meus parceiros, acabamos mantendo os arranjos bem fiéis às minhas ideias iniciais.

Em setembro começamos as gravações no Estúdio Lamparina. Em algumas canções, regravamos as linhas da demo, criamos outras para somar, amadurecemos algumas ideias, adicionamos novas programações e instrumentos que não faziam parte dos arranjos iniciais. Já em outras, mantivemos quase todos os elementos originais das demos.

Na terceira fase, já no início de outubro, meu parceiro de produção musical, Charles Tixier, pegou todo esse material já gravado e trabalhou durante alguns dias na pós-produção, processando os sons, adicionando efeitos e outras programações que se somaram ao que já estava gravado. Por fim, todo material foi mixado por Guto Gonzalez (Estúdio Lamparina) e masterizado por Carlos Freitas (Classic Master).

CAPA

A capa do álbum foi criada a partir de duas fotos que eu “sampleei” de um material que estava engavetado e que possivelmente nunca seria usado. As fotos são de meu parceiro Gustavo Lemos, e foram tiradas junto com o material do álbum LINEKER. As fotos foram feitas à noite, num vale sagrado em Minas Gerais. Fomos pro local, no frio, no vento, e fiquei lá parado, imóvel, enquanto o Gustavo “pintava” meu corpo com duas lanternas e a câmera analógica, em super-longa-exposição, ia imprimindo as imagens no filme. Curiosamente, as fotos foram tiradas num lugar que, para mim, tem bastante a ver com o início desse processo de mudança, e que sempre me faz entrar em uma profunda conexão com o divino presente na natureza. Quando estava pensando sobre a capa desse álbum, inesperadamente essas imagens me surgiram à mente. Abri o programa de design, fiz um teste e já não tive mais dúvidas de que a capa seria essa. (Texto: São Yantó)

 

 

 

 

500x500bb45
Loja: iTunes Store
Lançamento: 10/11/2017
Qualidade: iTunes Plus
Gênero(s): Pop, Brasileira
Tamanho: 41 MB
 Nº TÍTULO DURAÇÃO
1 3:40
2 3:39
3 3:07
4 3:30
5 3:34

℗ 2017 São Yantó [dist. Tratore]

DISPONÍVEL 
Resultado de imagem para icons spotifyResultado de imagem para icons deezerResultado de imagem para icones play storeResultado de imagem para icones apple

 

OPÇÕES PARA DOWNLOAD:

 

234

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s